24 de Outubro

Colhemos o que semeamos

Reflexão do Dia

Dag Hammerskjold escreveu que "não se pode brincar com o animal que está dentro de nós, sem se transformar completamente num animal; jogar com a falsidade sem perder o direito à verdade; ou brincar com a crueldade sem perder a sensibilidade". Aquele que deseja ter o jardim perfeito não pode reservar um "cantinho" para as ervas daninhas. Se eu quiser que o meu jardim esteja livre das dessas ervas, preciso ter cuidado para não deixar espaço para as mesmas crescerem, e ser então apanhado de surpresa. Se me colocar em situações tentadoras, acompanhando os resultados do jogo, verificar os prémios da lotaria, ou até ouvir os meus velhos amigos falarem, posso estar a reservar um pedaço de terra para cultivar e fazer crescer essas ervas daninhas.

Sei agora que se, de repente, receber algum dinheiro sem a responsabilidade para lidar com isso, apenas ervas daninhas poderão surgir desta situação?

Hoje eu peço:

Que eu possa passar mais tempo a remover essas ervas, fertilizando e expandindo as terras que permitam colheitas de felicidade, alegria, paz e serenidade, em vez de deixar espaço para parcelas de miséria, de dor e de sofrimento que já tive, aqui chegado. Que eu não esqueça que estas ervas daninhas estarão sempre prontas para crescer, a menos que eu seja um jardineiro vigilante.

Hoje vou lembrar-me:

Colhemos o que semeamos.