19 de Outubro

Deite fora os velhos instrumentos de medição - especialmente as fitas métricas das comparações 

Reflexão do Dia

Existem inúmeras maneiras de medir o meu progresso e crescimento no Programa de Jogadores Anónimos. Um dos mais importantes é a minha consciência de que já não me sinto compelido, de uma forma quase obsessiva, a sair por aí julgando tudo e todos. A minha única tarefa agora é fazer a minha mudança, em vez de tentar mudar outras pessoas, lugares e coisas. À sua maneira, a obsessão de ser sempre crítico era um fardo para mim da mesma forma que era a minha obsessão com o meu jogo. Estou grato por ter conseguido tirar esses dois pesos dos meus ombros.

Quando me tornar crítico, lembrar-me-ei que estou a invadir o território de Deus?

Hoje eu peço:

Que me perdoem todas as minhas ofensas quando me tornei o autoproclamado juiz e júri dos meus companheiros. Quando sou crítico transgrido os direitos dos outros de se julgarem a si próprios – e os direitos de Deus no Supremo Tribunal de todos. Que eu possa deitar fora todas as minhas ferramentas de julgamento – a minha própria régua e fita métrica, as minhas próprias comparações, os meus padrões inacessíveis – e aceitar cada pessoa como um indivíduo, acima de qualquer outra comparação.

Hoje vou lembrar-me

Deite fora os velhos instrumentos de medição - especialmente as fitas métricas das comparações.