19 de Agosto

Defeitos são defeitos, mesmo quando são "melhores do que…" 

Reflexão do Dia

"Como é que funciona o Programa de Jogadores Anónimos?", perguntam às vezes os recém-chegados. As duas respostas mais frequentes são "muito bem" e "devagarinho". Gosto das duas respostas, apesar de à primeira soarem como piadas, porque a minha autoanálise tende a dar resultados errados. Umas vezes não partilhei os meus defeitos com as pessoas certas; outras vezes confessei os defeitos delas, em vez dos meus; e ainda outras vezes, partilhei defeitos, mas à maneira de quem está a queixar-se, aos guinchos, dos problemas que tem. A verdade é que nenhum de nós gosta do autoexame, de baixar os níveis de orgulho e da confissão de fracassos que os Passos exigem. Mas, no fim, chegamos à conclusão de que o Programa de JA realmente funciona.

Já peguei no simples kit de ferramentas espirituais que foi depositado aos meus pés?

Hoje eu peço:

Que o Poder Superior não me permita expor os meus defeitos por comparação com os defeitos de outra pessoa qualquer. Por natureza, somos comparadores e relativistas, que pensamos em termos de "pior do que", "não tão mau como", ou "melhor do que". Que eu perceba que os meus erros são erros, sejam ou não sejam "melhores" do que os dos "outros".

Hoje vou lembrar-me:

Defeitos são defeitos, mesmo quando são "melhores do que…".