18 de Agosto

Para ver tudo o que sou, preciso de um espelho triplo — com reflexos que vêm do Poder Superior, dos meus amigos e de mim 

Reflexão do Dia

Como jogadores compulsivos, enganarmo-nos a nós próprios estava entranhado em quase tudo o que pensávamos e fazíamos. Se fosse necessário, éramos especialistas em convencer-nos de que o preto era branco, que o errado estava certo, e até de que o dia era a noite. Agora que estamos nos Jogadores Anónimos, a nossa necessidade de engano vai desaparecendo. Atualmente, quando tento iludir-me, o meu padrinho (ou madrinha) rapidamente se dá conta disso. À medida que ele ou ela sabiamente me afasta das minhas fantasias, percebo que é cada vez menos provável que eu me defenda de enfrentar a realidade e as verdades desagradáveis acerca de mim próprio. Gradualmente, nesse processo, o meu orgulho, o meu medo e a minha ignorância vão perdendo o seu poder destrutivo.

Acredito firmemente que uma autoavaliação solitária nunca poderia ser suficiente?

Hoje eu peço:

Que eu perceba que preciso, não só de recorrer ao meu Poder Superior, mas também de confiar nos meus companheiros de Grupo neste Passo de autoavaliação. Pois nós espelhamo-nos uns aos outros nas nossas fantasias e ilusões, e esse espelhamento produz uma profundidade de perspetiva que nunca seríamos capazes de alcançar sozinhos.

Hoje vou lembrar-me:

Para ver tudo o que sou, preciso de um espelho triplo — com reflexos que vêm do Poder Superior, dos meus amigos e de mim.