9 de Janeiro

 Controlar o controlador (eu)

 Reflexão do Dia

No passado, e por vezes até atualmente, eu dizia, automaticamente: "— Porquê eu?", quando estava a tentar perceber que o meu principal problema é aceitar as minhas circunstâncias presentes tal como elas são, eu próprio tal como eu sou, e as pessoas à minha volta tal e qual como elas são. Da mesma maneira que aceitei a minha impotência perante o jogo, tenho de aceitar a minha falta de poder sobre as pessoas, os lugares e as coisas.

Estou a aprender a aceitar a vida nos termos da vida?

Hoje eu peço:

Que eu aprenda a controlar a minha necessidade de controlo, a minha compulsão para dominar, arrumar, organizar e classificar as vidas dos outros. Que eu aprenda a aceitar situações e pessoas tal como são, em vez de tal como eu queria que elas fossem. E assim, que eu consiga afastar as constantes frustrações que uma pessoa controladora (por natureza) nunca deixa de sofrer. Que eu esteja totalmente disposto a eliminar este defeito de caráter.

Hoje, vou lembrar-me:

Controlar o controlador (eu).