28 de Janeiro

Graças a Deus pela minha liberdade 

Reflexão do Dia

Agora que estou nos Jogadores Anónimos, já não me sinto escravizado pela vontade compulsiva de fazer a próxima aposta. Livre, finalmente livre de andar a inventar alibis complicados — e sempre na expectativa de que ninguém os descubra. Livre da culpa e da vergonha. Livre da preocupação com casas de apostas e empresas de crédito. Livre da imparável montanha de dívidas.

Estou a dar todo o valor à libertação da compulsão de jogar?

Hoje eu peço:

Graças a Deus que estou livre da urgência de jogar. Esta é a minha primeira liberdade e dela outras liberdades virão — liberdade para apreciar o meu comportamento de forma saudável e construtiva, liberdade para crescer como pessoa, liberdade para manter relações com os outros em termos sólidos. Nunca deixarei de agradecer ao meu Poder Superior por me orientar para longe da minha escravidão.

Hoje vou lembrar-me:

Graças a Deus pela minha liberdade.