8 de Junho

A culpa pode ser orgulho ao contrário

Reflexão do dia

Um amigo de Jogadores Anónimos ensinou-me a ver o excesso de culpa de uma forma completamente nova, sugerindo que a culpa não é mais do que uma espécie de orgulho ao contrário. Segundo ele, um arrependimento devido ao que aconteceu é aceitável, mas não a culpa. Com base nisto, aprendi que condenar-nos por erros do passado é tão mau como condenar os outros pelos seus erros. Na verdade, não estamos prontos para fazer julgamentos, nem a nós mesmos.

Às vezes, "massacro-me até à morte" quando parece que estou a cometer um erro?

Hoje eu peço:

Que tenha cuidado para não manter uma atitude de culpa no presente, quando devia tê-la relegado para o passado há muito tempo. Que eu seja capaz de perceber a diferença entre arrependimento e culpa. E de reconhecer que a culpa a longo prazo pode implicar uma noção exagerada da minha própria importância, bem como uma forma de sobranceria moral. Que só Deus seja o meu juiz.

Hoje vou lembrar-me:

A culpa pode ser orgulho ao contrário.