19 de Junho

Fazer reparações é reparar

Reflexão do dia

O Programa de Jogadores Anónimos ensina-nos que devemos ter em mente apenas uma consideração que justifique a nossa decisão de não revelar todos os danos que fizemos. Seria o caso de uma revelação completa prejudicar seriamente a pessoa a quem queríamos fazer as reparações – ou mesmo com a mesma importância, as outras próximas dessa mesma pessoa. Dificilmente, por exemplo, poderíamos fazer um relato detalhado das nossas aventuras extraconjugais erradas, atirando esse peso para os ombros dos cônjuges que confiaram em nós. Quando, irresponsavelmente, aumentarmos o fardo dos outros, tais ações não serão certamente capazes de aliviar o nosso próprio peso. Então, às vezes, "contar tudo" pode ser quase autoindulgência. Ao fazermos reparações, devemos ser cuidadosos, sensatos, atenciosos e humildes — sem nos tornarmos servis.

Como filho de Deus, levanto-me e não rastejo diante de ninguém?

Hoje eu peço:

Que Deus me mostre que quando fazemos reparações, não deve haver ódio por nós mesmos nem pretensão de autoindulgência. Peço, humildemente, a orientação do meu Poder Superior enquanto luto para manter um equilíbrio maduro nas relações interpessoais, mesmo nas mais casuais ou frágeis.

Hoje vou lembrar-me:

Fazer reparações é reparar.