30 de Abril

Quanto mais fé consigo transmitir, mais fé eu terei 

Reflexão do Dia

Aprendemos no Programa que "a fé sem trabalho é uma fé que está morta". Isso aplica- se bem ao jogador compulsivo. Porque se ele ou ela desistem de aperfeiçoar e de alargar a sua vida espiritual através do trabalho e do sacrifício pessoal pelos outros, acabarão por não sobreviver às tentações e às experiências desagradáveis que irão aparecer. Se desistirem de se esforçar, irão de certeza recair na sua compulsão e, recaindo no jogo, é bem provável que acabem por morrer. E aí, a fé morrerá mesmo, literalmente.

Através da minha fé, acredito que posso ser útil duma maneira única àqueles que ainda sofrem?

Hoje eu peço:

Que a fé no meu Poder Superior e na eficácia do Programa dos Jogadores Anónimos possa multiplicar-se em mim de cada vez que a transmito àqueles que estão a superar uma idêntica compulsão de jogo. Que eu não tenha dúvidas de que, ajudando os outros, não estou só a pagar aquilo que fiquei a dever ao que outros fizeram por mim — estou também a cumprir a única maneira que conheço de continuar o meu crescimento espiritual e de preservar a minha própria abstinência.

Hoje, vou lembrar-me:

Quanto mais fé consigo transmitir, mais fé eu terei.