27 de Março

Não me prender aos fantasmas do passado

Reflexão do Dia

Guardar memórias desagradáveis não é só uma perda de tempo; é também uma perda da vida, que poderia ser vivida com maior satisfação. Se me ponho a contabilizar "opressões e injustiças", estou só a trazê-las de volta para criar uma realidade dolorosa. Recorde-se o que está em Do Outro Lado do Espelho, de Lewis Carroll: "O horror daquele momento!

Nunca, nunca me hei de esquecer", disse o Rei; a Rainha respondeu: "mas um dia destes acaba por esquecê-lo, desde que não passe o tempo a relembrá-lo."

Estarei a alimentar um stock secreto das desgraças do meu passado?

Hoje eu peço:

Que Deus me guarde de ficar agarrado à lama do passado - sofrimentos, chatices, reclamações, proibições, erros, injustiças, humilhações, futilidades e mágoas. Porque tudo isto só irá consumir-me o tempo, lembrando o que eu poderia ter dito ou ter feito, até ao dia em que eu já consiga analisar cada um desses episódios, identificar a emoção que produzem em mim, acomodá-los da melhor maneira possível — para, então, os esquecer. Que eu esvazie o meu depósito de velhas lamentações.

Hoje vou lembrar-me:

Não me prender aos fantasmas do passado.