22 de Setembro

O que não posso fazer não me deve impedir de fazer o que posso 

Reflexão do Dia

Durante um período considerável de tempo, depois de chegar a Jogadores Anónimos, deixei que as coisas que não podia fazer me impedissem de fazer as que podia. Quando me sentia desconfortável com o que era dito por um membro da terapia ou por outras pessoas, eu recuava, escondendo-me na minha concha. Agora, em vez de estar na defensiva ou zangado quando alguém toca diretamente na minha ferida, tento aceitá-lo bem – porque me permite trabalhar nas minhas atitudes e na perceção do meu Poder Superior, de mim e das outras pessoas, bem como da minha condição de vida. Posso já não apostar compulsivamente, mas por vezes tenho problemas com pensamentos compulsivos.

Estarei eu disposto a recuperar? E a crescer?

Hoje eu peço:

Que Deus me dê a coragem de testar as minhas novas asas, mesmo que seja apenas uma pena de cada vez. Que eu não me ponha à espera de tornar-me um ser completo antes de reentrar no mundo das oportunidades diárias, porque a recuperação está em curso, e o crescimento vem através dos desafios. Que eu não procure mais tentativas desesperadas de perfeição e mantenha os meus objetivos em perspetiva e desenvolvê-los à medida que vou vivendo – um dia de cada vez.

Hoje vou lembrar-me:

O que não posso fazer não me deve impedir de fazer o que posso.