26 de Maio

A ajuda está tão próxima como o meu telefone

Reflexão do Dia

Hoje sei que já não há razões para querer fazer tudo sozinho. Aprendi que é mais seguro, mais sensato e mais garantido avançar na companhia de amigos que vão na mesma direção que eu. Nenhum de nós tem de sentir vergonha por recorrer a ajuda, uma vez que todos nos ajudamos uns aos outros. Não é sinal de fraqueza pedir ajuda na recuperação da minha compulsão, da mesma maneira que não é fraqueza usar muletas ou canadianas quando se parte uma perna. Para quem precisa, para quem lhe vê a utilidade, uma muleta é um belo instrumento.

Ainda recuso, por vezes, aceitar o apoio que obtenho com facilidade?

Hoje eu peço:

Que o Poder Superior me faça perceber que não é sinal de fraqueza pedir ajuda, que é o companheirismo do grupo que faz com que o grupo funcione para cada um de nós. Como uma vacina para a difteria ou para o tétano, o Programa de Jogadores Anónimos e a força do grupo já provaram a sua eficácia na prevenção contra recaídas e deslizes. Agradeço ao Poder Superior pelas ferramentas para a recuperação.

Hoje vou lembrar-me:

A ajuda está tão próxima como o meu telefone.