23 de Maio

A solidão tem cura 

Reflexão do Dia

Quando os recém-chegados aos Jogadores Anónimos sentem pela primeira vez a espantosa impressão de que estão realmente entre amigos, também se interrogam (quase em pânico) se essa sensação será verdadeira. E irá durar? Aqueles de nós que estão no Programa já há alguns anos podem garantir, a qualquer recém-chegado a uma reunião, que sim, que é mesmo verdadeira e que de facto irá durar. Não é só outro falso começo, não é um surto temporário de felicidade a que se irá seguir, inevitavelmente, uma desilusão devastadora.

Estou convencido de que consigo recuperar, de maneira genuína e duradoura, do isolamento do meu jogo compulsivo?

Hoje eu peço:

Que Deus não permita que eu fique agarrado ao medo de cair novamente na solidão. Possa eu perceber que a abertura que me acolhe neste grupo não irá de repente fechar-se e deixar-me de fora. Que eu tenha paciência para o meu medo, que está encharcado em perdas e desilusões passadas. Que eu venha a tomar consciência de que, com o tempo, o companheirismo do Grupo me irá convencer de que a solidão nunca é incurável.

Hoje vou lembrar-me:

A solidão tem cura.