2 de Maio

Vigiar os meus delírios mentais

Reflexão do Dia

Quando eu jogava, tinha a certeza total de que a minha inteligência, apoiada pela minha força de vontade, era capaz de controlar devidamente a minha vida interior e garantir-me sucesso no mundo exterior. Essa brava e grandiosa filosofia, pela qual eu fazia de conta que era Deus, até parecia boa teoricamente, mas tinha ainda de enfrentar um teste bem duro: até que ponto é que ela realmente funcionava bem? E bastava olhar-me ao espelho para receber a resposta.

Já comecei a pedir diariamente a Deus que me dê força?

Hoje eu peço:

Que eu deixe de ter expectativas nos meus velhos suportes, a minha "inteligência superior" e a minha "força de vontade", para ter controlo sobre a minha vida. Tinha-me habituado a imaginar que, com esses dois extraordinários atributos, eu era todo-poderoso. Que eu nunca me esqueça, à medida que a minha autoimagem se vai recompondo, de que só através da aceitação de um Poder Superior me será dada a força que permitirá fazer de mim uma pessoa íntegra.

Hoje, vou lembrar-me:

Vigiar os meus delírios mentais.